LSI integra Projeto ALTATV do CTIC/RNP/MCT

Com o objetivo de desenvolver e manter uma arquitetura aberta, livre e escalável de terminal de acesso aderente às normas do Sistema Brasileiro de TV Digital, o LSI - Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo foi convidado pelo MCT - Ministério da Ciência e Tecnologia para desenvolver, junto a conceituadas instituições públicas e privadas, um mapa de planejamento denominado Roadmap para o desenvolvimento dos Set-Top-Box (conversores do atual sistema de recepção de sinal televisivo digital nas residências brasileiras), uma proposta de arquitetura e três implementações dessa mesma arquitetura. Os primeiros resultados foram apresentados neste mês de agosto, durante a I Mostra Inova CTIC, que aconteceu na Amcham Business Center.

O Roadmap faz parte do Projeto ALTATV do CTIC - Programa Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação, do MCT. Entre as instituições envolvidas em seu desenvolvimento e nas implementações estão: o CTI - Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer do Ministério da Ciência e Tecnologia, a Fundação Certi, a Universidade de São Paulo e as Universidades Federais de Santa Catarina e de Campina Grande.

Hilel Becher, do LSI-TEC, braço tecnológico do LSI, explica que o Roadmap, na verdade, é uma gestão de longo prazo. “Ele servirá de linha mestra, uma espécie de guia para que todos os membros componentes do projeto sigam um cronograma ainda a ser definido, mas que tenha como previsão o que vai ser feito e quando, a identificação das possibilidades tecnológicas para essa mesma arquitetura a ser proposta, o estabelecimento de compromissos envolvendo a tecnologia, o custo e o tempo de desenvolvimento, testes e, por fim, a aplicabilidade” – explica.

Sergio Terzella, coordenador de Projetos CTIC da RNP – Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, esclarece que o Roadmap prevê ainda estabelecer os mecanismos de disseminação dos resultados do projeto. E tudo isso constantemente alimentado para atualização e eventuais ajustes que se façam necessários durante a execução do Roadmap.

Além de implementar a arquitetura proposta ao final desse planejamento, com chipset disponíveis comercialmente, através de software para PC e também em SoC, usando IPs livres, o projeto ainda inclui a disseminação da arquitetura proposta no sentido de obter o maior número de pesquisadores voltados ao projeto, além de licenças internacionais de uso como o MIT – Massachusetts Institut of Technology, GPL – GNU General Public License e LGPL – GNU Lesses General Public License, tudo incluindo modelo de hardware livre. A equipe do CTI tem ainda a incumbência de desenhar e montar o portal oficial e específico para esse projeto.

Terzella explica que a arquitetura do Set-top-box parte inicialmente de um Projeto Conceitual, através do qual são definidos componentes interfaces e interconexões, além da especificação funcional, tudo isso já respeitando as normas nacionais do Sistema Brasileiro da TV Digital.

Com relação à implementação em hardware, Becher salienta ainda que será baseada em chipset – agrupamento de funções em um ou mais componentes - comercialmente disponível, tendo como objetivo principal o hardware livre. “Imediatamente à arquitetura proposta, a implementação em hardware tende a se adequar a essa mesma arquitetura e, obviamente, ao Roadmap, com significativo comprometimento tanto dos fornecedores quanto dos pesquisadores para cumprimento do planejamento.

Claro que a implementação em software não foge à regra. Para tanto, será baseada em PC e software livre, com comprovada e ampla utilização, além de recursos físicos disponíveis, ou seja, os tradicionais componentes como CPU, memória, disco, gráficos, etc. A implementação tem ainda foco em high-end e decodificação via extensões SIMD do IA-32.

A rede de pesquisa e desenvolvimento do Roadmap está estabelecida no eixo Florianópolis, Campina Grande, passando por São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. A gestão dessa rede terá a coordenação, durante o primeiro ciclo, do CTI e da UFSC, sendo que a gestão financeira está sob a responsabilidade da RNP e do CTI. A gestão técnica terá disponível ferramentas de trabalho cooperativo que inclui ambientes colaborativos como dotProject, CVS, Google. Todas essas instituições e empresas estarão diretamente ligadas ao Roadmap desenvolvido pelo LSI.

A disseminação do projeto, previamente pensada pelos envolvidos, já inclui, na questão do hardware livre: documentos de projeto disponibilizados na forma de esquemático (sch); layout (pcb); part-list e arquivos de fabricação (gerber) e placas de referência. Tanto o software embarcado nas placas de referência quanto os da implementação em PC serão sempre que possível de padrão livre.

As reuniões acontecerão periodicamente, via vídeo-conferência, workshops presenciais abertos e pelo próprio portal do projeto.

A idéia da apresentação na I Mostra Inova CTIC que aconteceu na Amcham Business Center foi a desmistificação de que o Set-top-Box é apenas uma caixinha em cima da TV. Ele é um decodificador do sinal digital e entre seus principais diferenciais estão a possibilidade de incorporar-se interatividade, acesso a conteúdos on-demand e o PVR / Media Center (Personal Video Recorder = gravação de programas da TV para serem assistidos depois ou reprisados.).

O Projeto ALTATV (Rede Temática de Pesquisa sobre Terminal de Acesso do Sistema Brasileiro de Televisão Digital) faz parte da Rede CTIC, desenvolvida dentro da RNP - Rede Nacional de Pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Voltar aos Press Releases