GenVirtual auxilia pacientes com distrofia muscular

Instituição no Japão utiliza software para produção de música e estímulo cognitivo

O projeto GenVirtual, software livre para reabilitação motora e cognitiva desenvolvido por Ana Grasielle Dionísio Corrêa, pesquisadora do Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da USP, vem sendo utilizado, com resultados altamente satisfatórios, por terapeutas do National Yakumo Hospital, em Hokkaido, província ao norte do Japão. Fruto da tese de doutorado de Ana Grasielle, o GenVirtaul foi apresentado àquela instituição por meio de Silvia Nakazume, Terapeuta Ocupacional da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM), que atualmente estuda no Japão.

Especializado em reabilitação de pacientes com distrofia muscular, o National Yakumo Hospital trata de crianças órfãs ou cujos pais não têm condições de cuidar dos filhos em suas próprias casas. Atende a 110 pacientes, além de outros que passam por avaliações regulares.

A distrofia muscular é uma das alterações genéticas mais comuns em todo o mundo, sendo sua principal característica a degeneração das fibras musculares, causando fraqueza nos músculos. Apesar das limitações físicas, a grande maioria dos afetados tem preservada sua capacidade intelectual. Muitos jovens frequentam escolas comuns e chegam à universidade.

O National Yakumo Hospital conta com uma banda musical formada por pacientes e o GenVirtual tem feito grande sucesso entre eles. Muitos compõem músicas, sempre com o auxílio de programas de computador, devido às dificuldades em utilizar instrumentos musicais convencionais.

Além da utilização do GenVirtual para produzir música, os terapeutas do hospital iniciaram testes com pacientes com déficits cognitivos. Para estes, o objetivo é a estimulação cognitiva, por meio do jogo da memória e das informações de cores e sons que o GenVirtual oferece.

Voltar aos Press Releases