Jogo eletrônico desenvolvido no LSI-EPUSP beneficia pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne

O jogo, chamado DuchsVille, foi usado para educação alimentar de adolescentes com Distrofia Muscular de Duchenne, apresentando resultados favoráveis.

Um grupo de pesquisadores do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), desenvolveu jogo eletrônico gratuito para reeducação alimentar de pacientes com Distrofia Muscular de Duchenne. A obesidade e a desnutrição estão entre as doenças mais frequentemente associadas a essa Distrofia, ocorrendo em mais da metade dos casos e afetando diretamente a função respiratória e a habilidade para realizar as atividades diárias.

Chamado Duchsville, o jogo foi criado pelas pesquisadoras doutoras Irene Karaguilla Ficheman e Ana Grasielle Dionísio Corrêa, sob a coordenação da professora Roseli de Deus Lopes. A solicitação de desenvolvimento partiu da coordenadora do setor de Terapia Ocupacional da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM), Adriana Klein.

O jogo foi desenvolvido com base nas experiências compartilhadas na prática assistencial com pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne. “Refletindo sobre as dificuldades de adesão a uma alimentação adequada, surgiu o interesse em criar algo atrativo, dinâmico e interativo para apoiar esse processo”, explica Ana Grasielle Dionísio Corrêa, engenheira e pesquisadora do LSI-EPUSP e membro do grupo multidisciplinar responsável pelo desenvolvimento do jogo.

O jogo estimula a observação e a reflexão do paciente ao fazer com que ele pense sobre quais alimentos poderiam trazer benefícios ou malefícios para sua saúde, caso sejam consumidos diariamente.

A terapeuta Adriana Klein realizou um estudo com 27 profissionais da saúde para verificar os assuntos mais importantes a serem abordados no jogo. Após a análise dos dados, o jogo foi implementado pela equipe de pesquisadores do LSI-EPUSP e está disponível gratuitamente no endereço http://www.abdim.org.br/quem-somos/projetos/

Para validação do jogo, Ana Grasielle Dionísio Corrêa e Adriana Klein realizaram um estudo com adolescentes em tratamento na ABDIM. “A obesidade pode resultar da superproteção da família ao paciente, mas ocorre principalmente pela diminuição da mobilidade e aumento da dependência, o que prejudica a biomecânica da coluna vertebral e compromete o bom funcionamento das funções”, ressalta a engenheira. “Analisando os resultados, é possível perceber que a interatividade proporcionada pelo jogo estimula e favorece a construção do conhecimento sobre nutrição e hábitos alimentares saudáveis”, conclui o estudo.

Sobre o Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI).

Pioneiro em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia no Brasil, o LSI da EPUSP foi fundado em 1975 pelo professor João Antônio Zuffo. As atividades do Laboratório envolvem pesquisa e desenvolvimento nas áreas de Saúde Digital, Tecnologias Assistivas e de Reabilitação, Tecnologias para a Educação, Sistemas Computacionais Integrados, TV Digital, Microeletrônica e Microfabricação, entre outros.

A equipe do LSI é multidisciplinar, composta por docentes, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, além de técnicos e colaboradores externos. O Laboratório possui estreito relacionamento com o setor produtivo e instituições do Brasil e do exterior.

Mais informações e contato para a imprensa
Elena Saggio – gerente de comunicação
(11) 3091-5676 ou (11) 3091-5667
elena@lsi.usp.br


Voltar aos Press Releases