Reconstrução 3D do Centro Histórico de São Paulo é o mais novo projeto de Realidade Virtual do LSI

Atualmente responsável por 9% do PIB nacional, comportando 6% da população brasileira e ainda detentora do terceiro maior orçamento do país, a cidade de São Paulo teve como auge das mudanças econômicas, sociais e estruturais o ano de 1910. A partir dessa data, e na década que se seguiu, o município passou de apenas 200 mil para 1 milhão de habitantes. Antes, as ruas de São Paulo tinham ares de cidadezinha do interior e, de repente, tornara-se o centro econômico do país passando a ser até o século que viria a seguir, a maior cidade da América Latina. É justamente esse passeio no tempo que está sendo desenvolvido pelo Núcleo de Realidade Virtual do LSI - Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da USP, apoiado pelo LSI-TEC Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico.

"A tecnologia da Realidade Virtual, juntamente com uma vasta pesquisa dos períodos históricos e iconográficos da cidade, é que permite a visualização desse período e da história de São Paulo. E pensamos justamente nessa época que foi quando São Paulo teve um "boom" de crescimento" – afirma Márcio Cabral, gerente do núcleo. A idéia, segundo o gerente, foi criar um aplicativo de realidade virtual que permita ao usuário imergir de forma realista num modelo tridimensional (3D) do centro da cidade. O modelo representará a região em dois momentos históricos distintos: a década de 1910 e a atual.

Entre os objetivos do projeto está a modelagem tridimensional da região central da cidade, correspondente ao Largo da Sé e ao Pátio do Colégio – local onde o município se originou – permitindo uma análise comparativa das mudanças ocorridas entre elas. “Imagine poder caminhar pela rua do Quartel ou rua da Esperança e ver as Igrejas de São Pedro e a Igreja da Sé. Como, se nenhuma delas existe mais? Tudo isso virou o que é hoje o calçadão da Praça da Sé e a imensa Catedral, completamente diferente da igreja primeira – à época muito parecida com a que existe hoje no Pátio do Colégio!” – diz Cabral, salientando ainda que haviam prédios que nem existem mais, como a Casa Baruel e o Palacete Tietê, ícones da sociedade da época.

Caverna Digital

Segundo o gerente, é possível reviver tudo isso somente exibindo um aplicativo na Caverna Digital, com a simulação de mundos virtuais com alto grau de imersão e interação, recriando sensações bastante próximas à realidade. Com o projeto, o LSI e o LSI- TEC pretendem resgatar uma sequência importante de acontecimentos da evolução da metrópole por meio da visualização realista das diversas mudanças arquitetônicas ocorridas no centro e ainda realizar parceria de pesquisa entre os especialistas em iconografia histórica do Departamento de Patrimônio Histórico da Prefeitura de São Paulo e o grupo de modelagem da Caverna Digital.

Márcio Cabral lembra que a Caverna Digital foi construída pioneiramente na América Latina pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica da USP apoiado pelo LSI – TEC. "A Caverna é um sistema de realidade virtual com alto envolvimento do usuário e se agrega aos objetivos do LSI de desenvolver projetos que, através do ensino, pesquisa, extensão e parceriais públicas ou privadas, possam ser aplicados na sociedade brasileira com forma de melhorar a qualidade de vida das pessoas" – conclui.

Profissionais

A reconstrução virtual 3D do centro histórico do município em diversos períodos da história, utilizando o acervo iconográfico, mapas, plantas e todo material disponível está sendo desenvolvido em parceria com o Arquivo Histórico Municipal Washington Luis, divisão do Departamento do Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura da Cidade de São Paulo – seção técnica de estudos e pesquisa. Entre os profissionais envolvidos estão, além do gerente Marcio Cabral, os Pesquisadores do Núcleo de Realidade Virtual Mario Nagamura, Fernanda Andrade, Leonardo Nomura e Rosemari Saçashima e do Departamento do Patrimônio Histórico de São Paulo, os arquitetos Eudes Melo, Ricardo Mendes e Liliana Lehmann.

Voltar aos Press Releases