Software desenvolvido por alunos da POLI-USP é premiado na China

Alunos participaram de competição promovida pela Intel com programa acionado por sinais do cérebro, para comando de cadeira de rodas motorizada, que pode ser utilizada por portadores de deficiências graves

Uma equipe da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, orientada pelo professor Sérgio Takeo Kofuji, conquistou o terceiro lugar na X Intel Cup Embedded Systems Design Contest, competição sediada na Universidad Jiao Tong, em Xangai, China, em julho de 2012.

Os alunos Alexandre Suehiro, Gabriel Figueiredo e Renata Takehara, estudantes do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos, desenvolveram o projeto Cogito Ergo Motum (CEM), software que utiliza sinais cerebrais para controlar uma cadeira de rodas motorizada, desenvolvida pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), da Escola Politécnica da USP.

O Cogito Ergo Motum (CEM) adquire sinais cerebrais do usuário em tempo real, e chamou a atenção da Comissão Julgadora do evento. Após a aquisição dos sinais, chamada de calibragem, o software passa a reconhecer intenções de comando, validando-as ou não como possibilidades de comandos reais. Para isso, considera obstáculos, terrenos e integridade do usuário, utilizando dados coletados por uma matriz de sensores de ambiente.

Competindo com 160 equipes de estudantes de 76 universidades, provenientes dos Estados Unidos, China, Hong Kong, Rússia, Malásia, Singapura, Argentina, México, Costa Rica e Vietnam, além do próprio Brasil, a equipe da POLI-USP teve três meses para desenvolver o projeto, que deveria ser baseado em uma placa protótipo fornecida pela Intel com a mais nova arquitetura de sistema embarcado da empresa, ainda em fase de desenvolvimento e não disponível comercialmente.


Voltar aos Press Releases